Cases

 L’Audace #7 – cocktail para a seleção do novo embaixador de Grey Goose

A vodka francesa Grey Goose promoveu uma seleção para encontrar seu novo embaixador no Brasil. Juniorwm foi um dos oito finalistas ao lado de nomes como Marcelo Serrano, Paulo Freitas e Tony Harion, sendo esse último o selecionado. A primeira fase da seleção consistia na produção e envio de um vídeo em inglês apresentando um cocktail de assinatura, cujo único destilado permitido era a própria vodka Grey Goose ou suas versões saborizadas, e uma explanação sobre por que ser o selecionado. Este cocktail é uma releitura do clássico French 75,  tendo Grey Goose Le Poire como base spirit, xarope de hibisco para melhorar a percepção das notas florais por sua adstringência, suco de limão siciliano, bitters de ruibarbo para balancear os sabores de fundo e champagne para potencializar ainda mais os aromas e acrescentar refrescância ao cocktail como em sua versão original.

“Where are you?” – cocktail em spray, instalação para vodka Ketel One no Mube

expo_ketel

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Insider do projeto “A visão do artesão contemporâneo”, promovida pela vodka Ketel One, Juniorwm produziu uma instalação que explorava a experiência do cocktail através somente do olfato e da audição, representando as limitações as quais a cidade de São Paulo impõe a seus habitantes. A supressão do paladar, tato e visão de um cocktail foram adotadas como metáfora para as péssimas condições de trânsito e transporte coletivo na cidade, o que faz com que muitos moradores tenham sua convivência reduzida dentro de um espaço urbano tão amplo. Por isso, fez uma infusão de 24L de vodka Ketel One, 8,5kg de pera martini e 1,5kg de capim-limão. No lançamento da exposição que ficou por 15 dias no Museu Brasileiro de Escultura, em São Paulo, foi servido um cocktail especialmente desenvolvido por Juniorwm para esse evento.

Pop Daniel’s – cocktail com pipoca para o aniversário de Mr. Jack Daniels

A convite da marca, Juniorwm criou um cocktail em homenagem aos 162 anos do fundador da destilaria, Mr. Jack Daniel. Para essa receita queria usar manga, que tem notas de aroma e sabor que combinam muito com Jack Daniel’s. Porém, como tanto o purê de manga utilizado quanto o próprio Jack Daniel’s Old  #7 são doces, desenvolveu uma técnica para rebaixar o sabor de milho adocicado de Jack utilizando uma técnica inusitada: fazer pipoca na própria coqueteleira. Dessa forma o sabor de milho queimado da pipoca reduz o excesso de doçura, resultando num cocktail equilibrado com sabor e aromas que constrastam a leveza da manga com a rusticidade das formas como o milho foi utilizado.